quinta-feira, 27 de maio de 2010

Let's Do It Estonia - legendado em português

terça-feira, 25 de maio de 2010

Desejo - Victor Hugo

Desejo


” Desejo, primeiro, que você ame
e que, amando, também seja amado.
E que, se não for, seja breve em esquecer.
E que, esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim.
Mas se assim for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que, mesmo maus e inconseqüentes,
sejam corajosos e fiéis.
E que, pelo menos, num deles
você possa confiar sem duvidar.
E, porque a vida é assim,...
... desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
você se interpele a respeito
de suas próprias certezas.
E que, entre eles, haja, pelo menos, um que seja
justo,
para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo, depois, que você seja útil,
mas não insubstituível.
E que, nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
essa utilidade seja suficiente para manter
você de pé.
Desejo, ainda, que você seja tolerante,
não com os que erram pouco, porque isso é
fácil.
Mas com os que erram muito e
irremediavelmente,
e que, fazendo bom uso dessa tolerância,
você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem,
não amadureça depressa demais;
que, sendo maduro, não insista em
rejuvenescer;
e que, sendo velho, não se dedique ao
desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua
dor e é preciso deixar que eles escorram por
entre nós.
Desejo, por sinal, que você seja triste,
não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que, nesse dia, descubra
que o riso diário é bom,
o riso habitual é insosso
e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra,
com o máximo de urgência,
acima e a respeito de tudo,
que existem oprimidos,
injustiçados e infelizes,
e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato,
alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer, triunfante, o seu canto matinal.
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.
Desejo também que você
plante uma semente,
por minúscula que seja,
e acompanhe o seu crescimento,
para que você saiba de quantas
vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
porque é preciso ser prático.
E que, pelo menos, uma vez por ano,
coloque um pouco dele
na sua frente e diga : "Isso é meu",
só para que fique bem claro
quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos
morra, por ele e por você,
mas que, se morrer, você possa chorar
sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo, por fim, que você, sendo homem,
tenha uma boa mulher.
E que, sendo mulher,
tenha um bom homem.
E que se amem hoje, amanhã e nos dias
seguintes,
E, quando estiverem exaustos e pouco
sorridentes,
ainda haja amor para recomeçar.
E, se tudo isso acontecer,
não tenho mais nada a te desejar".

O INÍCIO

Tudo começou pelas idéias e confesso que demorou até chegar ao papel. Depois de alguns anos, os papéis ficaram amarelados e resolvi digitar tudo. Então percebi que era muita coisa, muitos sentimentos, muitas flores e muitos espinhos.O incentivo que dava à minha mãe para publicar um livro, passou ser o meu incentivo.Nos meus escritos, por assim dizer, tem um pouco de tudo, um pouco da vida, falo da natureza, das coisas simples, sofisticadas, de mim, de alegrias, triztezas, decepções, drogas e vontade de ver pessoas cada vez melhores a fim de construir , ou reconstruir esse mundo para legá-lo a gerações futuras.Sou jurista e não advogada. Não advogo porque não é minha vocação. Adoro ler e estudar, por isso migrei para a área científica do Direito.A minha verdadeira vocação é ARTES. De todo tipo: Dança, teatro, Artes plásticas, música, fotografias!Sou do tipo de tem ALMA DE ARTISTA. Sou cheia de ideais e esse fato muitas vezes me leva à profundas decepções, mas também tem suas recompensas. Então fico com as recompensas!Tenho um propósito bem latente hoje: O COMBATE ÁS DROGAS. A Droga é um Câncer e não prejudica e mata só quem a utliliza, destrói também a família.Poesia, hoje para mim, é um modo de vida. Uma maneira que encontrei para descarregar sentimentos oprimidos. Então escrevo muito. Tenho poesias mirabolantes até as mais singelas.MÚSICA: ahhhh, a música, o que seria do ser humano sem uma melodia. Apesar de já ter feito piano, violão e flauta, não toco, mas gosto de ouvir as mais variadas canções e os mais variados artistas. Comecei a valorizar também a música sem rótulos. Sim. Aquele que seu vizinho compôs e você acha bonita, aquela que você compôs e gostaria de gravar. Eu, por exemplo tenho várias letras de músicas, só falta a melodia-por pouco tempo!O verbo desse blog é FAZER!Já deixei de ficar de braços cruzados a muito tempo. Sempre fiz. No meu tempo...mas sempre fiz!Consigo hoje, pensar 10 vezes antes de falar, pois posso magoar alguém ou minha fala pode ser fruto de uma mentira ou fofoca, então procuro cultivar a fala amorosa e deixar de lado a fala imprópria e inadequada.Por muitos anos analisei a palavra PERDÃO; e sinceramente acho muito difícil perdoar. Então arranjei uma saída: NÃO ME OFENDER! Dessa forma não preciso perdoar, porque não fui ofendida.Gosto muito de ler e estudar filosofia e ultimamente estou estudando doutrinas e religiões orientais.Apesar de não parecer, eu tenho uma tremenda habilidade para falar em público, principalmente com a platéia cheia. Quanto mais gente melhor.A DANÇA: é minha asa. Dançando consigo voar, plainar...Gosto de danças nas suas diversas formas, só não me convide pra dançar Funk.ARTES PLÁSTICAS: a pintura , seja ela qual for é o nosso retrato do dia. Gosto muito de pintar. Me relaxa e eu viajo nas cores. Gosto de Monet, Picasso e Portinari. Acho Da Vinci incrível, mas não faz meu estilo. Bem, adoro artistas desconhecidos, aliás são os que eu mais gosto.Quando a gente cresce, percebe que ser uma constante na vida é praticamente impossível. Nós somos seres de "altos e baixos", principalmente nos dias de hoje, onde as doenças mentais cresceram absurdamente. As pessoas hoje são tão preocupadas, correm de um lado para outro, as crianças sofrem de hiperatividade, ninguém tem gentileza no trânsito, ninguém tem mais paciencia.O mundo precisa urgente de uma palavrinha mágica chamada TOLERÂNCIA! A TOLERÂNCIA no meu ponto de vista, é a bola da vez desse século. E quando digo tolerância falo de sentido amplo. Tolerancia no trânsito, no trabalho, dentro de casa, ao telefone, com amigos, com estranhos, com a natureza, com o planeta, com VOCÊ! Sim. Temos que ser tolerantes com nós mesmos também. Se eu não consigo ser tolerante e amável comigo mesma, como conseguirei ser com quem está ao meu lado?É isso, aos poucos todos que entrarem ou participarem desse blog irão me conhecer um pouquinho melhor e o mais importante, se esforçarão para ser pessoas melhores.COMO NÃO POSSO MUDAR O MUNDO, VOU COMECAR PELAS PESSOAS!Larissa

Loading...