sábado, 31 de julho de 2010

quinta-feira, 29 de julho de 2010

INTANGÍVEL

Vou dormir antes que...
Sonho com o durante...
Acordo antes que...
E a vida passa depois que...
Decimar Biagini 30/07/2010
Um dia antes do seu aniversário

terça-feira, 27 de julho de 2010

OLVIDO



Eu bem que tentei descansar
Com inflamação na polpa do dente
Maldita hora que foi inflamar
Bem na hora que dormiria silente

Eu bem que tentei descansar
Mas a flora da raiz apodreceria o dente
Bendita senhora que pode operar
A extração me poupa com medida urgente

Agora sim, posso dormir tranqüilo
Banguela, mas podendo em paz sonhar
Para mim, o osso ao extrair foi aquilo
Ou aquela, dor morrendo ao retirar

Decimar Biagini


segunda-feira, 26 de julho de 2010

POESIA TUA


POESIA TUA




Em quantas madrugadas deixei meu coração

Em noites mal julgadas corria minha mão

Pedaço de papel

Tinta no pincel

Poesia em noite fria

Acordes de fantasia

Umas na esquina, outras no porão



Julguei ser plena e pura inspiração

Sem ao menos pensar trilha o caminho a minha mão

Caminhos existentes na memória, no passado

Caminhos percorridos no presente

Caminhos jurados no futuro

Efêmeros, julgados, doce, amargo



Poesia permanente

Letra e dádiva do querer

Palavras soltas me convém

Só por não querer nem ver

A poesia brota em véus

Esquecidas ficam a lamentar

Por que se foi, pra onde foi?

Poesia é lamentar?



Não pretendo criar rimas nesse dia de lua

Só me vem no pensamento se suporto alguma ausência tua

Não quero estrelas a cair no meu recanto

Só quero meu canto

Numa beirada de lago

Numa encosta de pedra

Numa paixão , num encontro



Hoje não quero o sol

Fico na rua da história

Fico na noite de sereno



Um dia ...

Cantarei seus versos

Os versos não são meus

A poesia foge da memória pro papel

A poesia é tua

Não é de ler

Não é de admirar

É só sua

De sentir

E de me fazer calar!



Larissa Fadel 26 de julho de 2010-23:59

domingo, 25 de julho de 2010

A CORDA BAMBA DA VIDA


Quer postar no Blog Inspiraturas?

Olá, caso os nobres escribas deste blog tenham interesse, a Comuna Inspiraturas abre as portas para pessoas criativas:

http://inspiraturas.blogspot.com/2010/07/homenagem-ao-dia-do-escritor.html

HOMENAGEM AO DIA DO ESCRITOR


A diferença entre o valor obtido

Na arte de sentir e logo expor

É o porvir que motiva o escritor

A sua crença no torpor sentido
.

Proclama um amor correspondido

Ideia, pensamento, verso e cor

Escrito espalhado ou escandido

O texto é seu próprio professor
.

Assim, este desvio conhecido

Como verve ou insight literário

É o fim, do pensamento exprimido
.

Um texto sobrevive quando é lido

Depois descansará num relicário

Talvez seja de alguém o preferido.
.
Decimar Biagini e Wasil Sacharuk
25 de julho de 2010 - Dia do escritor
Foto: Érico e L. Fernando Veríssimo - Passeio em Cruz Alta-RS
Acervo Alfredo Roeber Site da Unimed

POR ONDE ANDEI?


Por onde andei?
Que o chão não sentia
Por onde andei?
Que não via nem uma via
Por onde andei?
Que a lágrima não caia
Por onde andei?
Que não fazia poesia

Por onde andei?
Decerto na própria masmorra
Por onde andei?
Decerto nos grilhões da alcova
Por onde andei?
Decerto no cume da gangorra

Por onde deveras andei?
Diga você, caro leitor
Que segue rastros que deixei
Na tela do computador

Decimar Biagini

segunda-feira, 19 de julho de 2010

O POEMA QUE HOJE SOU


Um mero trato sucessivo
De palavras literárias
Aglomerado dispersivo
Nessas lavras libertárias

Semeador de sentimentos
Trovador de pobres rimas
Sou escritor de momentos
Relator dos nobres livros

Re-leitor de almas cultas
Simplificador do complexo
Opositor de sanguessugas
Cujo fervor deixa perplexo
Até mesmo o leitor de rugas

Sou a alma envelhecida
Na cambiante evolução
E na minha obra querida
Uma errante contradição

Sou o poema semântico
Sou o leme do leitor
Ora o poeta romântico
Ora chibata do feitor

Decimar Biagini

sábado, 17 de julho de 2010

DILEMA DE INVERNIA




Sim, por ora vou escrever algo
no Balcão de Poemas
Vai que alguém corre feito galgo
e responde meus dilemas

Tenho que escolher
Entre o orvalho congelado
E o gosto por escrever
Entre o fogão carregado
Com lenha a me aquecer

Entre o preparo do mate
E a espera da prenda
Entre o frio lá no meu catre
E a poesia da senda

Entre a paixão pelo leitor
E pela obra jogada na net
Entre a vida e seu sabor
E a manobra na minha sede

E aí? O que vamos escrever hoje?


Decimar Biagini

quinta-feira, 15 de julho de 2010

RASCUNHOS DA ALMA

Não tenho tempo
para discutir
alternativas

Já dizia o pensamento
em ansioso iludir
de ansiedade dispersiva

E assim passaram-se
anos de vida em vão
com decisões erradas
e o poeta em contradição
foi emitindo rascunhos
em escrituras equivocadas

Vamos nessa,
o que devemos vencer...
tantas linhas de sua alma
Difícil não perceber
Que o céu é a promessa
ruim demais
ao ponto de não querer
morrer

Decimar Biagini

Gmail - Fwd: Feliz por nada - bacellarsergio@gmail.com

Gmail - Fwd: Feliz por nada - bacellarsergio@gmail.com: "– Enviado usando a Barra de Ferramentas Google"

sábado, 10 de julho de 2010

ANTES DE VOCÊ




Não me sentia bem
Para dizer quero isso
Ou preciso disso também
Não havia pensado nisso

Minha auto-imagem
Era totalmente imprecisa
Embora com bagagem
Viajava de forma indecisa

Aceitava tudo o que acontecia
Sem sequer tomar qualquer partido
O que conquistava não merecia
Passava os dias sem os ter vivido

Em resumo, não sabia quem eu era
Como resultado, não me firmava
Verão, inverno, outono, primavera
Sentia-me cansado, e o tempo passava

Achava que o amor dependia da felicidade
Hoje descobri que é mais simples que isso
Lembrava da dor que sentia mas não era de verdade
Hoje percebi que ver requintes no amor é cediço

É preciso sofrer, ter ciúme, esperar, torcer, e sonhar
Mesmo sem querer, o amor é vaga-lume, é sorrir, é chorar

Decimar Biagini

domingo, 4 de julho de 2010

OUTRA DIMENSÃO

OUTRA DIMENSÃO


O corpo físico
E o mundo material
Meu eu metafísico
Escreve no surreal

Meus pensamentos
Criam realidade
E o meu tempo
Contado pela metade

Os aspectos mais importantes
Para tentar conquistar motivação
Meus atos são mera vontade
De transmutar de dimensão

Minha capacidade de identificar
Medos, fraquezas, superstições
São poemas de verdade a ficar
Nos leitores e suas interpretações

Aprenda com seus erros
Deixe os do Poeta aos treinados
Atitude de meus desvelos
A construir em versos meus reinados

Além da sua percepção
Conto com a leitura que queima
Pois quem lê com o coração
Absorve a cultura serena

Decimar Biagini

A LEI SECA E AS ALTERNATIVAS




P.... que pariu! Pisa no freio zé!
Já dizia aquela música do barnabé

O Zé, não te aperta
e breca essa condução
é melhor a lesma lerda
do que bancar avião
a porta está aberta
para outra dimensão

Enquanto tomo cerveja alguém morre
Pelo menos estou em casa, sem risco
Quanto aos demais, a SAMU socorre
Andar de carro, que nada, ando arisco

Não tomo chá de sumiço
não sou feito de fumaça
prefiro ficar no enguiço
beijando a minha cachaça
morrer não é meu ofício
e a vida não é de graça

Não preciso curtir sertaneja só pelo social
Nem comer ovo em conserva por falta de opção
Fico aqui, no que assim seja, não faz mal
Faço poema novo, sem reserva, em libertação
E pelo que vi, minha cerveja, é companhia real
O verso que louvo, logo leva, à outra dimensão
Num scrap que li, que o leitor veja, a poesia virtual

P... que pariu! Pisa no freio zé!
Já dizia aquela música do barnabé
Em casa não perco dinheiro, sabe "comé"
Daqui até o banheiro, o trajeto é à pé

Decimar Biagini e Wasil Sacharuk

sábado, 3 de julho de 2010

O PRAZER DE VER E JOGAR FUTEBOL

A seleção de Dunga nunca convenceu
De que vale jogar para dizer que venceu

Sem ter o prazer da arte do improviso
Onde não existe perdedor ou vencedor
Tentei esquecer, mas nem mesmo isso
Me fez apagar o garrincha driblador

A forma como Ronaldinho batia falta
Ou as arrancadas de Ronaldo fenômeno
Sou um simples poeta de Cruz Alta
Perto de Érico Veríssimo sou anônimo

Mas via poesia no futebol de antanho
E a descrevia com os olhos de um menino
Hoje vejo um técnico teimoso e medonho
Que nasceu em Ijuí, meu rival vizinho

Decerto dizer que ele é colorado e burro
Mas mesmo assim, fico triste pelo Brasil
Pois de que vale bater bola contra o muro
E o muro ser a nação triste com seu curto pavio

Caiu, para mim, o gosto pelo futebol
Prefiro a música, o poema, a pintura, a morena
Observem que para estas sempre há sol
Na arte não há perdedor, o prazer entra em cena

Decimar Biagini

O INÍCIO

Tudo começou pelas idéias e confesso que demorou até chegar ao papel. Depois de alguns anos, os papéis ficaram amarelados e resolvi digitar tudo. Então percebi que era muita coisa, muitos sentimentos, muitas flores e muitos espinhos.O incentivo que dava à minha mãe para publicar um livro, passou ser o meu incentivo.Nos meus escritos, por assim dizer, tem um pouco de tudo, um pouco da vida, falo da natureza, das coisas simples, sofisticadas, de mim, de alegrias, triztezas, decepções, drogas e vontade de ver pessoas cada vez melhores a fim de construir , ou reconstruir esse mundo para legá-lo a gerações futuras.Sou jurista e não advogada. Não advogo porque não é minha vocação. Adoro ler e estudar, por isso migrei para a área científica do Direito.A minha verdadeira vocação é ARTES. De todo tipo: Dança, teatro, Artes plásticas, música, fotografias!Sou do tipo de tem ALMA DE ARTISTA. Sou cheia de ideais e esse fato muitas vezes me leva à profundas decepções, mas também tem suas recompensas. Então fico com as recompensas!Tenho um propósito bem latente hoje: O COMBATE ÁS DROGAS. A Droga é um Câncer e não prejudica e mata só quem a utliliza, destrói também a família.Poesia, hoje para mim, é um modo de vida. Uma maneira que encontrei para descarregar sentimentos oprimidos. Então escrevo muito. Tenho poesias mirabolantes até as mais singelas.MÚSICA: ahhhh, a música, o que seria do ser humano sem uma melodia. Apesar de já ter feito piano, violão e flauta, não toco, mas gosto de ouvir as mais variadas canções e os mais variados artistas. Comecei a valorizar também a música sem rótulos. Sim. Aquele que seu vizinho compôs e você acha bonita, aquela que você compôs e gostaria de gravar. Eu, por exemplo tenho várias letras de músicas, só falta a melodia-por pouco tempo!O verbo desse blog é FAZER!Já deixei de ficar de braços cruzados a muito tempo. Sempre fiz. No meu tempo...mas sempre fiz!Consigo hoje, pensar 10 vezes antes de falar, pois posso magoar alguém ou minha fala pode ser fruto de uma mentira ou fofoca, então procuro cultivar a fala amorosa e deixar de lado a fala imprópria e inadequada.Por muitos anos analisei a palavra PERDÃO; e sinceramente acho muito difícil perdoar. Então arranjei uma saída: NÃO ME OFENDER! Dessa forma não preciso perdoar, porque não fui ofendida.Gosto muito de ler e estudar filosofia e ultimamente estou estudando doutrinas e religiões orientais.Apesar de não parecer, eu tenho uma tremenda habilidade para falar em público, principalmente com a platéia cheia. Quanto mais gente melhor.A DANÇA: é minha asa. Dançando consigo voar, plainar...Gosto de danças nas suas diversas formas, só não me convide pra dançar Funk.ARTES PLÁSTICAS: a pintura , seja ela qual for é o nosso retrato do dia. Gosto muito de pintar. Me relaxa e eu viajo nas cores. Gosto de Monet, Picasso e Portinari. Acho Da Vinci incrível, mas não faz meu estilo. Bem, adoro artistas desconhecidos, aliás são os que eu mais gosto.Quando a gente cresce, percebe que ser uma constante na vida é praticamente impossível. Nós somos seres de "altos e baixos", principalmente nos dias de hoje, onde as doenças mentais cresceram absurdamente. As pessoas hoje são tão preocupadas, correm de um lado para outro, as crianças sofrem de hiperatividade, ninguém tem gentileza no trânsito, ninguém tem mais paciencia.O mundo precisa urgente de uma palavrinha mágica chamada TOLERÂNCIA! A TOLERÂNCIA no meu ponto de vista, é a bola da vez desse século. E quando digo tolerância falo de sentido amplo. Tolerancia no trânsito, no trabalho, dentro de casa, ao telefone, com amigos, com estranhos, com a natureza, com o planeta, com VOCÊ! Sim. Temos que ser tolerantes com nós mesmos também. Se eu não consigo ser tolerante e amável comigo mesma, como conseguirei ser com quem está ao meu lado?É isso, aos poucos todos que entrarem ou participarem desse blog irão me conhecer um pouquinho melhor e o mais importante, se esforçarão para ser pessoas melhores.COMO NÃO POSSO MUDAR O MUNDO, VOU COMECAR PELAS PESSOAS!Larissa

Loading...